Alpha e Omega promove treinamento sobre empreendedorismo divino contra crenças limitantes

Mais de trinta pessoas participaram de 17 a 19 de junho, do programa Talk About, na sede da Alpha e Omega-Ecosoc-África, em Luanda, onde aprenderam sobre empreendedorismo divino, como forma de desenvolvimento pessoal.

O programa promovido pela Alpha e Omega, debateu o tema subvidido em direitos divinos, universais e humanos, com ênfase para as relações entre os textos bíblicos que abordam crescimento financeiro e outros bens materiais por via do trabalho e a sua aplicação na vida dos indivíduos que, em muitas situações, são explorados por líderes religios que se aproveitam da fé para subverterem a mensagem da bíblia, criando dogmas.

Na ocasião, Celeste de Brito, que orientou o debate, incentivou os presentes a aprofundarem conhecimentos para poderem se desenvolver, fazendo uso dos seus talentos ao empreenderem, libertando-se das crenças limitantes e das doutrinas que atrazam o crescimento.

Para a líder da Alpha e Omega a bíblia traz exemplos que levam ao crescimento dos seres humanos. “Deus deu as ferramentas para o crescimento e bom uso dos recursos a que todos têm direito”. Porém, muitos prendem-se mais aos dogmas ensinados por seus líderes, em proveito próprio, do que na verdadeira orientação divina e acabam na pobreza e contínua exploração”.

Dutante o evento, representantes das províncias do Cuanza-Sul e de Benguela, partilharam suas experiências sobre o crescimento nas áreas da agricultura e turismo sustentáveis, promovidos pelos membros da Alpha e Omega nos seus territórios.

O coordenador para formação, no Cuanza-Sul, Joaquim Costa, falou das mudanças de mentalidade entre os jovens, na província, depois de aprenderem sobre os ODS e aplicarem o seus princípios nas actividases agrícolas e na nusca do seu bem estar social.

Para o representante de Benguela, Agostinho Chitata, as noções sobre a responsabilidade ambiental passadas aos membros da organização, na sua província, promoveram uma consciência mais participativa na manutenção das boas práticas.

Diamantina Rua, especialista em bem estar e saúde, debateu com os participantes sobre a importância da alimentação saudável, para a manutenção da saúde e prevenção de doenças, deixando dicas de como se pode economizar mais, recorrendo aos mercados populares, onde se comercializam produtos naturais e orgânicos ao contrário dos enlatados e outros alimentos processados vendidos nos supermercados a preços altos.

Os participantes, provenientes de vários pontos de Luanda, receberam certificados de participação e o incentivo da contínua busca de conhecimento para o seu crescimento, com base nos princípios dos objectivos do desenvolvimento sustentável e do empreendedorismo divino.

Texto: Miguel Manuel  /  Fotos: Lando Canda